quarta-feira, 11 de novembro de 2015

o tempo corre

A sensação de que o tempo corre e que te escapam os pormenores por entre os dedos...
O miúdo cresce todos os dias e eu nao consigo reter na memória cada bocadinho.
Medo de me esquecer de como era, de como foi...medo de não guardar na memória o mais importante que são os pequenos nadas.
Esta ânsia de conseguir gravar tudo acaba por roubar energia e calma necessária para efectivamente viver o momento e guardá-lo para a eternidade na memória.

Ossos

Mãe de três - Então e o nome destes ossos aqui do braço? Um é o rádio, e o outro?
T - Antena?
...

Mãe de três - E na perna, também temos aqui dois ossos. Como se chamam? Sabem?
M - É o joelho e o tornozelo 
...

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Pensava eu que ia escrever imenso por aqui. Sonhadora e utópica esta mãe de três filhos.
Vontade não me falta e assunto também não.
A velocidade dos acontecimentos não se compadece da falta de tempo e de energia para pôr a escrita em dia.

Um blog que nasceu das coisas estapafurdias que os filhos diziam e perguntavam, fica um pouco em stand by quando os mais velhos, já crescidotes, só dizem disparates que já não têm piada nenhuma e só dando vontade de lhes dar uma reprimenda e o mais novo, embora muito, fala uma língua alternativa que poucos entendem.


sábado, 23 de março de 2013

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Novo nome

Finalmente actualizei o blog. A passagem de mãe de dois a mãe de três.
À família junta-se agora um petiz já com personalidade bem vincada avizinhando-se já novas aventuras e muitos posts (haja tempo para a mãe de três as publicar).

domingo, 22 de abril de 2012

Marido ideal


- Eu vou saber, quando namorar, se ele é ou não certo para mim.
- Ai sim? Então e como vais saber?
- O marido ideal para mim é um rapaz que me faça rir e que saiba cozinhar.


(isto é que é saber o que se quer! se a mãe tivesse descobrido mais cedo que a felicidade era tão simples...)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

mãe de três

Agora que já passei de meio caminho, vou dar aqui a novidade. A mãe de dois vai passar a ser mãe de três.
Em Maio nasce um mano ou uma mana para os meus dois.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Mudança

Pelo menos vou ter de mudar o seu nome...

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

mudar

Este blog vai ter de mudar um bocadiiiiiiiinho

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

O que quero ser quando for grande... II

- Quando for grande quero ser um fantasma.
- FANTASMA!!!! Isso vais ter muito tempo depois de morrer.
- Então, quero ser um esqueleto.
-Isso, já tens. Tens é carne por cima.
- Então quero ser um morto-vivo
- Isso é capaz de não dar muito jeito.
- Ok. Quero ser um Zorro.
- Bem, isso parece-me possível.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Irmãos


Ainda houve quem apontasse como solução da regulação do poder paternal dos meus dois separá-los e entregar a guarda de um ao pai e a de outro à mãe, sendo ainda mais disparatado o facto de ter sido o progenitor a fazer tal proposta ao tribunal.

Hoje, depois de dois anos juntos na mesma escola, foi o primeiro dia em que estão em estabelecimentos de ensino diferentes. No meio de toda a novidade inerente a um novo ano, a novas matérias, a um novo espaço e novos colegas (no caso do mais velho), o que mais os perturbou foi o facto de não estarem juntos.

Ele chegou encantado da vida com a nova escola, com as novas rotinas, com a autonomia que vai conquistar, mas a primeira coisa que fez ao chegar a casa foi um grande abraço à irmã de quem teve saudades por não ver toda a manhã.

Ao longo da vida os seus caminhos vão ser diferentes e por vezes ir-se-ão afastar mais ainda, mas hoje são crianças e, mesmo sempre às guerras, são o apoio um do outro perante o que é externo.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

atletismo, soutiens e records

( a ver uma prova de atletismo - 200m feminino)

- Mãe, aquelas mulheres nem têm maminhas.
- Elas usam uns soutiens próprios para apertar as maminhas, parece que não têm.
- Ah, então por isso é que elas vão a correr tão depressa, para tirar os soutien o mais depressa possível.


(no comment)

sábado, 20 de agosto de 2011

médicos, urgencias e rapidez

- Mãe, sabes que tens de fazer se te queimares? Primeiro tens de pôr logo água e depois chama-se o médico.
- E o médico vem logo a correr...
- Não, a correr não. Vem de carro.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O que quero ser quando for grande...

Conversando sobre o que querem ser quando forem grandes:

- Então mano, podes ser professor de educação física durante a semana, ao Domingo vais à Lua e ao Sábado jogas bowling.

(pronto, acho bem, nos dias de hoje tem de se ter mais que um emprego, mais que não seja porque não há dinheiro para gastar no tempo livre)

domingo, 17 de julho de 2011

Bowling e doces natalicios

Curiosamente, a minha filhota lança uma bola de bowling como amassa filhós.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Marido mais novo

- Mãe, a avó T devia ter um marido, para lhe fazer companhia. Coitadinha está sozinha.
- Filha, a avó já teve dois maridos.
- Mas eles morrem, não é?
- Pois, ela já ficou viúva duas vezes.
- Se calhar tem de arranjar um marido mais novo, assim já não morria primeiro que ela. Bem, mas ele pode ir a atravessar a estrada e ser atropelado e morrer na mesma. Lá fica a avó viúva outra vez.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

More than meets the eye (que é mais ou menos como quem diz: mais do que o que se vê)


Há quase 10 anos que tenho de resolver o problema das férias de verão dos meus dois. Primeiro, antes da escola obrigatória era por os Jardins de Infância e Creches fecharem todos em Agosto não havendo alternativa, depois no 1º ciclo porque as férias são muitas e tinha de despender uma parte significativa do orçamento mensal para Campos de Férias. Os períodos de pausa escolares e pré-escolares foi sempre um problema complicado por serem sempre maiores que o numero de dias de férias que tenho direito por ano.

Ora, não sou de me queixar, resolvo o que há a resolver, ando a correr de uma lado para o outro para acautelar o bem estar dos pequenotes e pronto. A minha ausência de queixas, pelos vistos degenerou num esfumaçar destes problemas ao longo de todos estes anos que parecem uma novidade hoje em dia.

Finalmente, ao fim de tanto tempo, e só depois da minha separação, este deixou de ser um problema exclusivamente meu e passou a ser também um problema do pai dos meus filhotes (pelo menos no período de férias dos meninos que lhe cabe), passando a ser algo visível aos olhos dos demais. Achei curioso agora ser visto como um problema complicado de resolver, com o seu "q" de preocupante.

Pois é meus amigos, nada de novo para mim, é algo que já estou mais que "expert" a resolver. Esta é mais uma das características de uma mãe, daquelas que passam despercebidas a todos os que só se ocupam com a parte lúdica das crianças. Existe todo um mundo de preocupações e assuntos logísticos a resolver que passam despercebidos a todos, sendo até desconhecida a sua existência.

Ser mãe (ou educador activo) é tanto mais que o que se vê...Um louvor a todos os pais/mães de coração que fazem coisas "invisíveis" pelos seus petizes.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Malabarismo com uma pedra (grande)

Numa bela manhã de praia, com os meus dois mais dois, andavam os pequenos a brincar com algumas pedras da praia.

A páginas tantas, a enteada da mãe de dois agarrou numa das pedras grandes e lembrou-se de fazer uma verdadeira peripécia de circo: atirar o pedregulho ao ar e apanhá-lo.
Pois, o resultado como é evidente não podia ser bom, até porque malabarismos não é o forte da moça.

Resultado: Não agarrou a pedra grande, e por sorte não acertou na sua própria cabeça indo cair em cima do dedo grande do pé.

Ai ai MC...

(não, não é pequenina...tem 11 anos)

terça-feira, 21 de junho de 2011

Finalista

E mais uma etapa concluída. O meu filhote completou o 1º ciclo do ensino básico.
Estou muito orgulhosa.

A filhota está a meio e com grande sucesso.

Agora vou só ali babar-me até fazer poça.

sábado, 21 de maio de 2011

Sabedoria infantil

- Cada vez as casas são maiores e as mães têm mais trabalho a limpar.