sexta-feira, 6 de julho de 2007

Ser mãe ou não ser mãe...

Ainda a propósito do último post: este será mais facilmente entendido por Mães a sério e não por aquelas mulheres híbridas que têm filhos porque fica bem, ou porque assim deve ser a imagem da família feliz. Infelizmente há muitas mulheres que sem qualquer vocação para a maternidade, têm filhos por uma questão de imagem.

Sou mãe, gosto muito de o ser, não concebo a minha vida sem a maternidade e acho que seria incompleta sem ela na minha vida, mas admiro muito as mulheres que não tendo essa vocação optem por não ter filhos. É um acto de coragem numa sociedade tão preconceituosa que não encaixa muito bem a ideia de uma mulher a partir de determinada idade com vida conjugal normal e saúde/fértil não ter filhos. Pois bem, se todas as mulheres que não têm aptidão para tal tivessem coragem para não ter filhos, haveria crianças mais felizes uma sociedade menos frustrada.

Também há quem nunca quisesse ter filhos e ao tê-los, sem serem programados, encontre dentro de si uma maternidade que nunca pensara possuir. Mas infelizmente ainda há mães e mãezinhas...

2 comentários:

Pantera Cor-de-Rosa disse...

Apoiado!
curiosamente tenho andado numa pseudo pesquisa pessoal sobre o assunto e as conclusões a que chego são muito próximas das que desceves neste post.
Para mim a grande questão é olhar por exemplo para a minha Mãe e para muitas outras de uma geração diferente, mais próxima da minha é verdade, mas na qual eu não meu incluo de maneira nenhuma. Eu não tenho filhos, mas estou a pensar nisso, e para ser como muitas mães que vejo à minha volta, prefiro esperar, porque para mim a decisão de ter filhos e passar a ter um ser superior na minha vida, para quem eu vou passar a viver, tem de ser a coisa mais importante e não se vou deixar de poder sair à noite com o meu marido e os meus amigos e coisas deste genero. Penso que ou passo a abdicar de fazer seja o que for para estar com o meu filho de uma maneira natural e sem sacrificio, ou então ainda não é a altura!!!

Beijinho, gostei muito do blog

santa engrácia disse...

Palavras pra quê, miga?;-)
Eu cá admiro as mães que têm a coragem de o ser, e que não abdicam de amamentar os filhos... mesmo que isso se traduza por uma exposição a que não estão habituadas.
Hooray to mums!